Ama a cerveja ou a esposa?


Partilhar:

Um homem sentado na varanda da sua casa com a esposa diz:
– Eu te amo!
Ela pergunta:
– Este é você ou já é a cerveja falando?
Ele responde:
– Sou eu… Falando com a cerveja!

Anedota enviada por Zeca Galhão.

Esperando o marido


Partilhar:

Que as nossas mulheres nunca vejam essa imagem, amén!

esperando o marido

«Esperando o marido:
Chegar tarde: colher.
Chegar bêdedo: rolo da massa.
Marcas de batom: caçadeira.»

O padre que nos casou


Partilhar:

Maldades dessas não se fazem!

padre que nos casou

– Amor, morreu o padre que nos casou!
– Castigo… Aqui se faz, aqui se paga!

Namorados e carros


Partilhar:

A filha em conversa diz ao pai:
– Pai, eu saí com o meu namorado, e ele disse-me umas coisas que eu não percebi lá muito bem…
Disse que eu tinha um belo “chassis”, dois lindos “airbags” e um “pára-choques” fenomenal!
Responde-lhe o pai:
– Diz ao teu namorado que se ele te abrir o “capô” e meter a vareta para medir o óleo, dou-lhe uma tareia que lhe gripa o motor!

Anedota enviada por Zeca Galhão.

A loira e o limpa-neves


Partilhar:

Numa manhã de inverno um casal ouvia a rádio enquanto tomava o seu pequeno-almoço.
O locutor a dada altura diz:
“Hoje vamos ter neve. Prevê-se a formação de uma camada com 10 a 16 cm de espessura. Lembramos que devem arrumar os vossos carros no lado direito das ruas para permitir a intervenção dos limpa-neve.”
A mulher, loira e com elevado sentido de dever, imediatamente saiu e arrumou o carro no lado direito da rua.
Na semana seguinte novamente enquanto tomavam o seu pequeno-almoço ouvem pela rádio outro aviso:
“Hoje esperamos 20 a 25 cm de neve. Por favor arrumem os carros do lado esquerdo para permitir o trabalho dos limpa-neve.”
A boa mulher lá foi outra vez a correr para arrumar o carro do lado esquerdo da rua.
Passados mais uns dias, tudo se repete. Da rádio lá chega o aviso:
“Hoje esperamos que se formem camadas de 20 cm de neve. Por favor arrumem…”
A energia eléctrica subitamente faltou. O rádio calou-se…
A mulher ficou muito transtornada por não saber de que lado devia desta vez arrumar o carro.
-E agora o que faço? Logo faltou a luz nesta altura… Agora não sei de que lado da rua devo arrumar o carro!” Dizia ela aflita.
Então o marido, com muito amor e compreensão, diz-lhe tentando sossegá-la:
– Olha querida, porque é que, desta vez, não deixas ficar o carro quieto na garagem?

Anedota enviada por JáCinto Rego.

2 de 1212345678...Fim »