O cão fica com as culpas… Ou não…


Partilhar:

O rapaz foi jantar a casa dos futuros sogros.
A dada altura, já depois de ter comido uma farta feijoada, está ele sentado no sofá quando o cãozito da família se vem sentar ao seu lado.
De repente, sem contar, o rapaz solta um peido silencioso mas muito mal cheiroso.
O rapaz começa a ficar com receio que alguém repare.
A mãe da rapariga sente o cheiro, vira-se para o cão e diz:
– Boby, sai daí.
O rapaz pensa: “Olha, o cão ficou com as culpas. Porreiro… Bem que posso largar outro!”
Dito e feito, o rapaz larga outro peido ainda mais potente.
A senhora sente novamente o cheiro e diz novamente ao cão:
– Boby, sai do sofá!
O rapaz pensa: “Bolas, resulta mesmo bem. Vou aproveitar para mandar mais um.”
Novo peido, desta vez ainda mais potente e a senhora grita para o cão:
– Boby, tu sai mas é daí que ele ainda te mata!

Comentar!