O amigo mágico


Partilhar:

Estavam dois amigos a conversar, sendo um deles ilusionista. Vira-se o primeiro:
-Epá, tens que me fazer uma magia! Sabes que eu curto bué essa cena!
-Não me está a apetecer – respondeu o mágico
Pediu mais uma vez o amigo:
– Anda lá pá, faz lá!
Naquela de satisfazer o pedido ao amigo, o mágico:
– Ok! Então despe-te…
– O quê? – perguntou o amigo
Insistiu o mágico:
– E pah, despe-te! Faz parte da magia…
E o outro lá se despiu.
– Agora abre as pernas, vira-te de costas e apoia-te na parede… Estás a sentir o meu dedo no teu cu? – perguntou o mágico
– Sim… – respondeu o amigo
E o mágico:
– Então olha agora sem mãos…Vês?! Isto é magia!!

Anedota enviada por Paco Nassa.

Onde está o sujeito da frase?


Partilhar:

Pergunta a professora de Português:
– Joãozinho, na frase ”O ladrão roubou o automóvel”, onde está o sujeito?
O Joãozinho:
– Sei lá, sôra professora! Mas de carro, a esta hora já deve ir longe…

Anedota enviada por Paco Nassa.

Saco na farmácia


Partilhar:

Vai um tipo ao supermercado comprar preservativos. Quando está na caixa a pagar, a empregada pergunta:
– Vai desejar saco?
Responde o homem:
– Não obrigado, ela não é assim tão feia!

Anedota enviada por Paco Nassa.

Marmelos da vendedora são bons?


Partilhar:

Um tipo vai ao mercado comprar fruta e pergunta à vendedora:
– Os seus marmelos são bons?
A vendedora:
– Olhe, freguês, o meu marido não se queixa e eu também não da banana dele…

Anedota enviada por Paco Nassa.

Salário do branco é maior


Partilhar:

Havia uma obra qualquer, onde trabalhavam brancos e negros, e os negros começaram a reparar que os brancos tinham um ordenado superior ao deles.
Um deles resolveu ir tirar satisfações com o encarregado da obra:

– Oh patão, patão, nóis qui é preto ricebi menos dinheiro qui branco no fim di mêis po’quê?
Responde o patrão:

– Olha, vocês recebem menos porque os brancos são mais espertos!
– Eh, e branco é mais isperto como? – pergunta o negro.
Explica o encarregado de obra:

– Olha queres ver: (o encarregado põe a mão à frente da cara do preto e diz – Dá-me um murro na mão!
O preto dá um murro com quanta força tem, só que o encarregado tira a mão e o desgraçado esmurra a sua própria cara. Diz ele:
– Ai, porra é verdade, branco ser mais esperto que preto!
E vai-se embora ter com os colegas.

– Então Malaquias, tu falou com pat’ão?
Diz ele:
– Falou sim. Branco ganhar mais qui preto no fim di meis, porque branco ser mais esperto dentro da cabeça dele!
– Branco ser mais esperto como? – pergunta outro preto.
– Olha queres ver – e coloca a mão à frente da sua cara – Dá um murro na mão de eu…

Anedota enviada por Paco Nassa.