Pontinho vermelho


Partilhar:

O que é um pontinho vermelho que salta de galho em galho?
É um “morangotango”!

Mala Man


Partilhar:

Na escola, a professora perguntava aos meninos de que é que eles tinham medo:
– E tu, de que é que tens mais medo?
– Do papão!
– E tu?
– Do Mala Man!
– Do Mala Man? Quem é o Mala Man?
– Não sei… Só sei que quando a minha mãe acaba de rezar diz sempre “E livrai-nos do Mala Man!”

Castigo para quem faz telefonemas


Partilhar:

O dono de uma casa comprou um papagaio e desde o primeiro dia foi sempre apanhando o bicho a fazer telefonemas.
Depois de o ter alertado inúmeras vezes e de o apanhar constantemente a fazer a mesma asneira, o homem recebe a conta do telefone: 2,500 euros!
O homem pega no papagaio, leva-o para a cave e fecha-o lá, de castigo.
Conforme o papagaio se começa a habituar à escuridão, começa a olhar em redor e vê uma cruz com Jesus Cristo.
Aproxima-se da cruz a diz:
– Olá!
Jesus responde-lhe:
– Olá.
– Olha… Estás aqui há muito tempo?
– Há 2,000 anos.
Diz o papagaio muito assustado:
– Bolas! Para onde é que ligaste?

O que pergunta uma garrafa de gás a um balão?


Partilhar:

Uma garrafa de gás pergunta a um balão:
– Posso-te contar uma anedota?
– É melhor não que ainda me rebento a rir!

Potencialmente e realidade


Partilhar:

O miúdo pergunta ao pai:
– Ó pai, qual é a diferença entre “potencialmente” e “realidade”?
– Olha, vamos fazer assim… Vai ao quarto da tua irmã e pergunta-lhe se, por 1.000 euros, ela ia para a cama com o vizinho do lado.
O miúdo lá vai e a irmã responde:
– Bem, ele é um bocado chato, e feio… Mas 1.000 euros é dinheiro… Sim, ia!
O rapaz regressa, conta ao pai e ele diz-lhe:
– Agora vai perguntar à tua mãe se, por 2.000 euros, ia para a cama com o carteiro.
O miúdo vai e a mãe responde:
– Bem… Ele é um linguarudo e de certeza que ia contar a toda a gente… Mas o dinheiro dava mesmo jeito, e ele até tem uniforme e tudo… Sim, ia!
O rapaz regressa e conta ao pai, que lhe diz:
– Então vou-te explicar… Potencialmente, nós temos 3.000 euros, mas na realidade, vivemos com duas putas!