A senhora Amélia conhece todos


Partilhar:

Um advogado faz uma pergunta a uma idosa num tribunal. Mas não esperava esta resposta.

Durante um julgamento numa pequena cidade, o advogado de acusação chamou a sua primeira testemunha, uma velhinha de idade avançada. Ela sentou-se no banco e ele aproximou-se da testemunha e perguntou:

– Sra. Amélia, você conhece-me?

Ao que a velhota responde:

– Claro que te conheço. Conheço-te desde pequenino e, francamente, desiludiste-me. Mentes descaradamente, enganas a tua mulher, manipulas as pessoas e falas mal delas pelas costas. Julgas que és uma grande coisa mas eu nem para limpar fossas te contratava. Claro que te conheço, e bem!

O advogado ficou branco e sem saber o que fazer. Depois de pensar um pouco apontou para a outra ponta da sala e perguntou: – Sra Amélia, conhece o advogado de defesa? Responde a velhinha:

– Claro que sim. Também o conheço desde a infância. É frouxo, tem problemas com a bebida, não consegue ter uma relação normal com ninguém e como advogado bem… é um dos piores que já vi. Também sei que engana a mulher com três mulheres diferentes, uma das quais, curiosamente, é a tua mulher. Sim, conheço-o. Claro que sim.

– O advogado de defesa ficou em estado de choque.

O juiz chamou ambos os advogados para lhes dar uma palavra, e com uma voz muito baixinha disse-lhes:

– Se algum dos dois perguntar à velha se me conhece, juro que vão os dois presos.

Anedota enviada por João Fernandes.

Advogados vão tomar algo


Partilhar:

Dois advogados estão a sair de um tribunal, quando um diz ao outro:
– Vamos tomar alguma coisa?
O outro advogado diz:
– Vamos, de quem?

Anedota enviada por Paco Nassa.

O DNA da cena do crime


Partilhar:

O advogado diz ao cliente:
– Tenho boas e más notícias…
– Dê-me primeiro as más…
– O DNA do seu sangue condiz com o da cena do crime.
– Não pode?! Então e as boas?
– O seu colesterol baixou!

Anedota enviada por Cão Galhão.

Abrandar ou parar?


Partilhar:

O advogado passa pelo sinal STOP sem parar.
Logo de seguida, é mandado parar por um GNR:
– Documentos, por favor.
– Mas porquê? Fiz algo errado? Eu abrandei, e como não vinha ninguém…
– Exacto. O senhor abrandou. Documentos, por favor.
– Mas há alguma diferença entre abrandar e parar? Olhe, fazemos o seguinte… Se o senhor conseguir explicar a diferença legal entre parar e abrandar, o senhor multa-me e eu pago a multa com muito gosto. Se não conseguir, deixa-me seguir. Que lhe parece?
– Muito bem… Pode sair da viatura, por favor?
O advogado sai da viatura, o GNR puxa do cacetete e começa a desancar violentamente o advogado, batendo-lhe com toda a força em todas as partes do corpo.
Enquanto o advogado grita de dor e se encolhe, o GNR começa a gritar:
– Quer que pare ou quer que abrande?

Boas e más notícias do advogado


Partilhar:

O advogado diz ao cliente:
– Tenho boas e más notícias…
– Dê-me primeiro as más…
– O DNA do seu sangue condiz com o da cena do crime.
– Xi… então e as boas?
– O seu colesterol baixou!

1 de 212