Dói todo o corpo da Loira


Partilhar:

Uma jovem morena vai a um consultório médico e reclama que todas as partes do corpo lhe doem quando ela toca.
– Impossível! – diz o doutor – Mostre-me, não pode ser.
Então, ela toca com o próprio dedo no ombro e grita cheio de dores.
Depois, toca na perna e grita.
Toca no cotovelo e grita e assim por diante…
Qualquer parte em que se tocava, ela gritava.
O doutor pergunta:
– Você não é morena natural, pois não?
– Não, diz ela. Na verdade, sou loira!!!
– Foi o que eu pensei!! – diz o doutor – O seu dedo está partido, minha filha!

Anedota enviada por Zeca Guedes.

Salário do branco é maior


Partilhar:

Havia uma obra qualquer, onde trabalhavam brancos e negros, e os negros começaram a reparar que os brancos tinham um ordenado superior ao deles.
Um deles resolveu ir tirar satisfações com o encarregado da obra:

– Oh patão, patão, nóis qui é preto ricebi menos dinheiro qui branco no fim di mêis po’quê?
Responde o patrão:

– Olha, vocês recebem menos porque os brancos são mais espertos!
– Eh, e branco é mais isperto como? – pergunta o negro.
Explica o encarregado de obra:

– Olha queres ver: (o encarregado põe a mão à frente da cara do preto e diz – Dá-me um murro na mão!
O preto dá um murro com quanta força tem, só que o encarregado tira a mão e o desgraçado esmurra a sua própria cara. Diz ele:
– Ai, porra é verdade, branco ser mais esperto que preto!
E vai-se embora ter com os colegas.

– Então Malaquias, tu falou com pat’ão?
Diz ele:
– Falou sim. Branco ganhar mais qui preto no fim di meis, porque branco ser mais esperto dentro da cabeça dele!
– Branco ser mais esperto como? – pergunta outro preto.
– Olha queres ver – e coloca a mão à frente da sua cara – Dá um murro na mão de eu…

Anedota enviada por Paco Nassa.

Portugueses e as pirâmides do Egipto


Partilhar:

Dois portugueses milionários compram um terreno no Egipto e um deles acidentalmente encontra algo estranho:
– Olha que pedra mais esquisita. Parece o cume duma pirâmide!
Começaram a escavar, sem ferramentas, e pouco depois perceberam logo que era realmente uma pirâmide enorme enterrada.
– E agora?
– Avisamos a equipa arqueológica americana.
Essa malta é profissional.
– OK!
Avisam a equipa arqueológica americana que chegam com os seus jipes, tractores, caravanas e helicópteros, cheios de aparelhos científicos. Escavaram um buraco imenso e entram na pirâmide reaparecendo dois anos depois.
– Fogo, tanto tempo. O que descobriram?
– É assim, – responde o porta-voz dos americanos – após laboriosas investigações, averiguámos que esta pirâmide foi construída entre 1500 e 2500 antes de Cristo.
– Só? Depois de dois anos só descobriram isso?
Os dois portugueses, chateados, decidem ligar aos alemães. Esses sim, são muito metódicos. Vêem os alemães, entram na pirâmide, e reaparecem dois anos depois.
-Atão?
E os alemães respondem:
– Esta pirâmide foi construída no ano 2000 antes de Cristo.
– E mais?
– Bom, mais nada. Estes hieroglíficos são muito complicados.
Os dois portugueses, mais chateados ficam.
– Bom, a última solução é comunicar à nossa GNR.
Chegam dois GNR, entram na pirâmide, com alguma dificuldade devido às suas imensas barrigas, mas em apenas duas horas voltam a reaparecer.
– Pronto. Já está. – responde o GNR.
– Averiguaram alguma coisa?

– Averiguámos que a pirâmide foi construída usando o nosso calendário actual entre 12 de Fevereiro de 1858 e 22 de Julho de 1857 antes de Cristo, conforme as ordens do faraó Ankhetop IV, e seu arquitecto Tutmosis o Jovem. No dia da inauguração estava chuva e um grupo de sacerdotes opunha-se à inauguração, por considerar que a noite anterior houve um eclipse parcial de lua em Capricórnio … bla bla bla … participaram 18 escravos não qualificados que tentaram uma revolta contra as lamentáveis condições laborais, que foi controlada no dia 5 de Setembro, com o resultado de 42 mortos e .. bla bla bla . o custo total da obra foi de 48 milhões de moedas de ouro puro e 130 mil diamantes … bla bla bla … a esposa do faraó vestia um fato-macaco azul-turquesa de Perfilotis e … bla bla bla …. a influência na língua pode ser comprovada no sotaque das terras altas que representavam a nobreza . bla bla bla ..
– Ena, e como conseguiram saber tudo isto?
– Bom, não foi fácil, custou-nos bastante, mas depois de uma hora de porrada, a múmia lá falou.

Anedota enviada por Arcaboiço.

Loira em classe económica


Partilhar:

Um avião está a caminho de Nova Yorque, quando uma loira, na classe económica, levanta-se, caminha para a primeira classe e senta-se ali.

A hospedeira observa o que ela faz, e pede para ver o seu bilhete. Então diz para a loira que ela pagou classe económica e que deve sentar-se no fundo.

A loira responde:
– Sou loira, sou bonita, vou para Nova Yorque e vou ficar aqui mesmo.

A hospedeira vai até à cabine e fala ao piloto e co-piloto que tem uma loira sentada na primeira classe, que deveria estar na classe económica, e não quer voltar para seu lugar.

O co-piloto dirige-se à loira e tenta explicar que ela pagou somente por classe económica, e que deve sair dali e sentar-se no seu lugar.

A loira responde:
– Sou loira, sou bonita, vou para Nova Yorque e vou ficar bem aqui.

O co-piloto diz ao piloto que provavelmente deveriam ter a polícia à espera quando aterrassem para prender esta mulher.

O piloto diz:
– Você disse que ela é loira? Eu vou falar com ela, sou casado com uma loira e falo “loirês”.

Ele dirige-se à loira e diz-lhe qualquer coisa ao ouvido.

Ela diz:
– Oh, peço desculpa.

Levanta-se e vai para o seu lugar na classe económica.
A hospedeira e o co-piloto estão boquiabertos, e perguntam-lhe o que é que ele disse para fazê-la mudar de ideias.

Ele responde:
– Disse-lhe simplesmente: “A primeira classe não vai para Nova Yorque…”

Anedota enviada por Moça Fada.

Loira indignada com ventríloquo


Partilhar:

Um ventríloquo está a fazer o seu número, com o seu boneco ao colo.
O tema do espectáculo incide maioritariamente sobre a piadas de loiras.

A dada altura, uma loira levanta-se no meio da audiência e começa a berrar:

– Já estou farta disto! Já ouvi piadas que cheguem a denegrir as loiras! O senhor é um idiota! O que é que o faz pensar que pode generalizar todas as mulheres dessa maneira? São homens como você que impedem que mulheres como nós sejam respeitadas! É por sua causa e por causa das pessoas da sua laia que esta discriminação se perpétua!

O ventríloquo fica embaraçado e tenta desculpar-se:
– Mas, minha senhora… isto é só um espectáculo…

Ao que a loira responde:
O senhor não se meta que eu não estou a falar consigo! Estou a falar com esse ordinário sentado ao seu colo!

1 de 3123