A mulher que atende o telefone do pai


Partilhar:

Uma mãe pede ao seu filho que ligue para o telemóvel do pai:
— Filho, diga que o jantar sairá em uma hora.
— Pode deixar, mãe. – responde o filho.
— E aí? O que ele disse? Já vem? – perguntou a mãe.
— Já liguei três vezes, mãe.
— E ele não atendeu?
— Atendeu. Mas sempre quem fala é uma mulher.
— O quê?! Deixa comigo. Ele vai ver quando chegar em casa.
Quando o pai aparece em casa, a mulher começa a gritar:
— Vem cá, filho! Conta o que a mulher disse para você no telefone!
— Ela disse: “O número para o qual você ligou encontra-se desligado ou fora de área de cobertura.”

Potencialmente e realidade


Partilhar:

O miúdo pergunta ao pai:
– Ó pai, qual é a diferença entre “potencialmente” e “realidade”?
– Olha, vamos fazer assim… Vai ao quarto da tua irmã e pergunta-lhe se, por 1.000 euros, ela ia para a cama com o vizinho do lado.
O miúdo lá vai e a irmã responde:
– Bem, ele é um bocado chato, e feio… Mas 1.000 euros é dinheiro… Sim, ia!
O rapaz regressa, conta ao pai e ele diz-lhe:
– Agora vai perguntar à tua mãe se, por 2.000 euros, ia para a cama com o carteiro.
O miúdo vai e a mãe responde:
– Bem… Ele é um linguarudo e de certeza que ia contar a toda a gente… Mas o dinheiro dava mesmo jeito, e ele até tem uniforme e tudo… Sim, ia!
O rapaz regressa e conta ao pai, que lhe diz:
– Então vou-te explicar… Potencialmente, nós temos 3.000 euros, mas na realidade, vivemos com duas putas!