Está tudo certo, com esta errada piada sem graça


Partilhar:

Era meia-noite, o sol brilhava entre as trevas de um dia claro e bonito.
Um homem vestido sem roupas com as mãos nos bolsos, estava sentado em pé, numa pedra de pau à beira de um rio seco e dizia:
“Prefiro morrer do que perder a vida!”
Naquele momento, logo depois, um mudo disse a um surdo que estava intrigado pois um cego não parava de olhar para ele. Enquanto o surdo estava a ouvir o mudo a falar, um aleijado corria atrás de um carro parado.
Bem longe dali, porém muito perto, um senhor alto, moreno, careca, mas muito baixo, penteava cortando os seus longos cabelos loiros.
À noite durante o sono um homem sentiu uma apetitosa falta de comer um prato sem alimentos e viu peixes a nadar na relva verde, tartarugas a pular de galho em galho, enquanto bois nadavam num lago seco.
Enquanto outros se suicidavam pra viver, veio então um sujeito a comer um guardanapo a limpar a boca com um pedaço de bife, assim, começou a declarar uma poesia, porém calado dizia:
“Mais vale um vivo morto, que um morto vivo”
No dia a seguir, uma semana depois acordou então um homem com um despertador latindo, deitado no relógio, e preparou-se pra mais um dia de descanso, porém com muito trabalho…

Anedota enviada por JaCinto Leite.

Morreu a mulher do comerciante


Partilhar:

Morreu a mulher dum comerciante da velha guarda.
O homem, transtornado tanto pelo falecimento como pelo dinheiro a gastar no funeral, ligou para o jornal e disse:
– Gostava de colocar um anúncio na secção de necrologia, mas quero o mais barato que tiver, “MORREU MARIA” basta!
O empregado, do outro lado, um tanto embaraçado, responde:
– Meu caro senhor, não deseja algo mais?
– Neste jornal os anúncios têm todos o mesmo preço até cinco palavras!
O homem pensou um pouco:
– Então escreva aí: “MARIA MORREU. VENDE-SE OPEL CORSA”.

Anedota enviada por Amilcar Alhão.

Mulher que matou o marido


Partilhar:

Está o polícia a conversar na rádio:
– Sr. Sargente, chegamos ao local do crime.
– Passe o relatório… – pede o sargento.
– Uma mulher matou o marido. Foram 35 facadas, dois tiros, depois de asfixiar e decapitá-lo e, por fim, o queimou.
– Nossa, qual foi o motivo do crime? – perguntou o sargento.
– Ele pisou onde ela estava passando o pano.
– E conseguiram capturar a mulher?
– Não sargento, estamos esperando o piso secar…

Anedota enviado por Zeca Galhão.

Morte do José Chagas


Partilhar:

Um funcionário da morgue está a trabalhar à noite, para examinar corpos antes destes serem sepultados ou cremados.
Examina um corpo, identificado como José Chagas, que está pronto para ser cremado, e descobre que o defunto tem o maior pénis que ele já viu na vida.
– “Desculpe, Sr. Chagas (pensa o funcionário). Mas não posso mandá-lo para o crematório com essa coisa enorme. Ela tem que ser conservada para a posteriodade!”
Com um bisturi, remove o pénis do morto, guarda-o num frasco e vai para casa. A primeira pessoa a quem ele mostra a monstruosidade é sua mulher.
– “Tenho algo inacreditável para te mostrar, querida. Nem vais acreditar!”
Depois, abre o frasco e…. ao ver o conteúdo, a mulher grita, estarrecida:
– “Oh, meu Deus!!!!! O Chagas morreu?!?!?”

Moral da História:
JAMAIS LEVES TRABALHO PARA CASA!

Anedota enviada por Amilcar Alhadas.

Felisberto Garcia


Partilhar:

Continuando a saga dos epitáfios humorísticos, aqui fica mais um imperdível! Divirtam-se que é Só Rir! xD

felisberto garcia

«Faleceu Felisberto Garcia.
Ontem à noite, com um fósforo, foi ver se havia gás… e havia.»

1 de 212