Amor cá em casa


Partilhar:

amor cá em casa

Homem: Querida, hoje é dia de sair com os amigos, quer gostes ou não.
Mulher: Querido, hoje é dia de fazer amor cá em casa, quer você esteja ou não.

Anedota enviada por 20 comer.

Resposta do avozinho para duas…


Partilhar:

Melhor resposta de sempre!

mulheres velhote

«- Olá avozinho, tudo bem? O que é que fazias com duas mulheres tão jeitosas como nós?
– Com duas nada, mas com 4 ou 5 como vocês, abria uma casa de p*t*s. »

Lagos cheio de lindas jovens


Partilhar:

Um velho senhor tinha um bonito lago na sua enorme herdade.
Durante bastante tempo deixou de dar o seu passeio até ao lago. Mas naquele dia, decidiu ir ver se estava tudo em ordem.
Pegou num balde para trazer fruta das árvores do pomar. E, ao aproximar-se do lago, ouviu vozes femininas, animadas, divertidas…
Era um grupo de mulheres, muito jovens, a tomar banho no lago, completamente nuas. Todas fugiram para a parte mais funda do lago, deixando apenas a cabeça fora da água.
Houve uma que gritou:
– Não saímos daqui enquanto o senhor não se for embora!
O velho respondeu:
– Calma moças, eu não vim até aqui para as ver a nadar ou para as ver a sair nuas do lago!
Mostrando o balde, acrescentou:
– Eu só vim dar de comer ao crocodilo…

Moral da história:
Idade, experiência e esperteza, sempre triunfarão sobre a juventude e o entusiasmo

Anedota enviada por Fodelícia dos Santos.

Mulher gostosa herdeira


Partilhar:

Um homem bem sucedido morreu e deixou tudo à sua dedicada esposa. Ela era uma bela mulher e estava determinada a conservar a herdade enorme que o marido lhe deixara, mas sabia muito pouco das actividades da herdade, por isso, decidiu colocar um anúncio no jornal para contratar um empregado.
Dois homens candidataram-se ao emprego. Um era larilas, o outro um bêbado. Ela pensou muito seriamente sobre o assunto, e, como mais ninguém se candidatou, decidiu contratar o candidato larilas, pensando que seria mais seguro tê-lo perto de casa do que um bêbado.
Ele revelou-se como um excelente trabalhador, pois fazia longas horas de trabalho por dia e sabia imenso do trabalho da herdade.
Durante semanas a fio, ambos trabalharam muito e a herdade estava muito bem. Então, um dia, a viúva disse ao empregado:
-Fizeste um óptimo trabalho e está tudo impecável. Já é tempo de ires até à cidade e divertires-te um bocado.
O empregado concordou e no sábado à noite foi até à cidade.
No entanto, já era 2 da manhã e ele não voltava. 3 da manhã, e empregado, nada!
Finalmente, pelas 4, lá regressou e à sua espera, sentada numa cadeira, com um copo de vinho na mão, estava a viúva. Chamou-o para junto dela e disse-lhe:
-Tira os meus sapatos.
Ele fez o que ela disse, muito lentamente.
-Agora, tira a minha blusa.
A tremer, ele fez o que ela pediu.
-Agora, tira a minha saia.
Ele tirou com muita gentileza deslizado a saia pelas pernas e colocou-a junto à blusa no chão…
-Agora, tira o meu soutien.
Novamente, com as mãos a tremer, ele fez o que lhe era dito e deixou-o cair no chão.
-Agora… tira as minhas cuecas.
Nervoso, e a observar constantemente os olhos dela, ele puxou-as suavemente para baixo e tirou-as.
Então, ela olhou bem para ele e disse-lhe:
-Se voltares a usar as minhas roupas para ir à cidade, DESPEÇO-TE!

Anedota enviada por Zeca Galhão.

Pedido de mulher atraente


Partilhar:

Uma mulher loira, lindíssima e atraente que está num bar, faz um gesto gracioso para o homem do bar que prontamente se aproxima. Quando ele chega, ela muito sedutora, começa a acariciar-lhe o cabelo, a barba, passando os dedos e as mãos delicadamente pelo seu rosto e pergunta-lhe:
– Você é o proprietário?
– Não! – responde ele.
– Você podia chamá-lo? Preciso falar com ele! – diz ela afagando o cabelo ao barman.
– Acho que não poderei ajudá-la, pois ele não está cá hoje. – diz o barman já profundamente excitado com a situação. – Posso fazer algo por si? – pergunta ele.
– Claro que pode! Preciso que lhe dê um recado – diz ela, massajando-lhe a barba, enfiando-lhe dois dedos na boca e deixando que ele os chupe levemente.
– Diga-lhe que não há papel higiénico, nem sabonete para lavar as mãos, na casa de banho das senhoras!

Anedota enviada por Mike.

1 de 212